QUAIS NÓDULOS DEVEM FAZER PAAF OU PUNÇÃO DA TIREOIDE?


A punção dos nódulos de tireoide é um procedimento bem consagrado em determinar o risco de malignidade desse nódulo. Mas não são todos os nódulos que necessitam esse procedimento, existem protocolos que definem quais desses nódulos devem ser puncionados.

O protocolo mais utilizado é da American Thyroid Association onde os nódulos menores de 1cm não são submetidos à PAAF.

Nódulos maiores ou iguais a 1 cm serão submetidos a PAAF ou biópsia dependendo das suas características ecográficas.

Existe uma classificação chamada Ti-rads que ajuda a determinar quais características são mais suspeitas de malignidade e, com isso, calcula o risco de malignidade do nódulo, dizendo com que tamanho deve ser submetido à punção ou biópsia.

Nódulos com características ecográficas altamente suspeitas para câncer (TI-RADS 5): esses nódulos já são submetidos punção quando tiverem 1cm ou mais de tamanho.

Nódulos com características ecográficas de suspeita moderada para câncer (TI-RADS 4): esses nódulos são puncionados quando apresentarem tamanho igual ou superior a 1,5cm.

Nódulos com características ecográficas levemente suspeitas para câncer (TI-RADS 3): tais nódulos devem ser submetidos à punção quando tiverem 2,5cm ou mais de tamanho.

Nódulos com características benignas (TI-RADS 2): esses nódulos não necessitam punção independentemente do tamanho.

Mas a definição final de quando puncionar um nódulo é realizada pelo médico especialista, entendendo além das características do nódulo, os medos e anseios do próprio paciente.